Eu e Outras Poesias cover

Eu e Outras Poesias

Augusto dos Anjos

1. 001 - Monólogo de uma sombra
2. 002 - Agonia de um filósofo
3. 003 - O morcego
4. 004 - Psicologia de um vencido
5. 005 - A ideia
6. 006 - O lázaro da pátria
7. 007 - Idealização da humanidade futura
8. 008 - Soneto
9. 009 - Versos a um cão
10. 010 - O deus-verme
11. 011 - Debaixo do tamarindo
12. 012 - As cismas do destino
13. 013 - Budismo moderno
14. 014 - Sonho de um monista
15. 015 - Solitário
16. 016 - Mater originalis
17. 017 - O lupanar
18. 018 - Idealismo
19. 019 - Último credo
20. 020 - O caixão fantástico
21. 021 - Solilóquio de um visionário
22. 022 - A um carneiro morto
23. 023 - Vozes da morte
24. 024 - Insônia de um simples
25. 025 - Os doentes
26. 026 - Asa de corvo
27. 027 - Uma noite no Cairo
28. 028 - O martírio do artista
29. 029 - Duas estrofes
30. 030 - O mar, a escada e o homem
31. 031 - Decadência
32. 032 - Ricordanza della mia gioventú
33. 033 - A um mascarado
34. 034 - Vozes de um túmulo
35. 035 - Contrastes
36. 036 - Gemidos de arte
37. 037 - Versos de amor
38. 038 - Sonetos
39. 039 - Depois da orgia
40. 040 - A árvore da serra
41. 041 - Vencido
42. 042 - O corrupião
43. 043 - Noite de um visionário
44. 044 - Alucinação à beira-mar
45. 045 - Vandalismo
46. 046 - Versos íntimos
47. 047 - Vencedor
48. 048 - A ilha de Cipango
49. 049 - Mater
50. 050 - Poema negro
51. 051 - Eterna mágoa
52. 052 - Queixas noturnas
53. 053 - Insônia
54. 054 - Barcarola
55. 055 - Tristezas de um quarto minguante
56. 056 - Mistérios de um fósforo
57. 057 - O lamento das coisas
58. 058 - O meu nirvana
59. 059 - Caput immortale
60. 060 - Apóstrofe à carne
61. 061 - Louvor à unidade
62. 062 - O pântano
63. 063 - Supreme convulsion
64. 064 - A um gérmen
65. 065 - Natureza íntima
66. 066 - A floresta
67. 067 - A meretriz
68. 068 - Guerra
69. 069 - O sarcófago
70. 070 - Hino à dor
71. 071 - Ultima visio
72. 072 - Aos meus filhos
73. 073 - A dança da psique
74. 074 - Poeta do hediondo
75. 075 - A fome e o amor
76. 076 - Homo infimus
77. 077 - Minha finalidade
78. 078 - Numa forja
79. 079 - Noli me tangere
80. 080 - O canto dos presos
81. 081 - Aberração
82. 082 - Vítima do dualismo
83. 083 - Ao luar
84. 084 - A um epiléptico
85. 085 - Canto de onipotência
86. 086 - Minha árvore
87. 087 - Anseio
88. 088 - À mesa
89. 089 - Mãos
90. 090 - Revelação
91. 091 - Versos ao coveiro
92. 092 - Trevas
93. 093 - As montanhas
94. 094 - Apocalipse
95. 095 - A nau
96. 096 - Volúpia imortal
97. 097 - O fim das coisas
98. 098 - Viagem de um vencido
99. 099 - A noite
100. 100 - A obsessão do sangue
101. 101 - Vox victimae
102. 102 - O último número
103. 103 - Mágoas
104. 104 - O condenado
105. 105 - Soneto
106. 106 - Infeliz
107. 107 - Soneto
108. 108 - Noivado
109. 109 - Soneto
110. 110 - Triste regresso
111. 111 - Amor e religião
112. 112 - Soneto
113. 113 - Saudade
114. 114 - A esmola de Dulce
115. 115 - Soneto
116. 116 - O mar
117. 117 - Soneto
118. 118 - Soneto
119. 119 - Cravo de noiva
120. 120 - Plenilúnio
121. 121 - Cítara mística
122. 122 - Súplica num túmulo
123. 123 - Afetos
124. 124 - Martírio supremo
125. 125 - Régio
126. 126 - Martir da fome
127. 127 - Festival
128. 128 - Noturno
129. 129 - Soneto
130. 130 - O negro
131. 131 - Senectude precoce
132. 132 - André Chénier
133. 133 - Mystica visio
134. 134 - Ilusão
135. 135 - Gozo insatisfeito
136. 136 - Dolências
137. 137 - Idealizações
138. 138 - A vitória do espírito
139. 139 - Canto íntimo
140. 140 - A luva
141. 141 - A caridade
142. 142 - Abandonada
143. 143 - Ceticismo
144. 144 - A máscara
145. 145 - O coveiro
146. 146 - Pecadora
147. 147 - No claustro
148. 148 - Il trovatore
149. 149 - A louca
150. 150 - Primavera
151. 151 - A esperança
152. 152 - Soneto
153. 153 - Sofredora
154. 154 - Ecos d'alma
155. 155 - Amor e crença
156. 156 - Ariana
157. 157 - Tempos idos
158. 158 - Soneto
159. 159 - Soneto
160. 160 - A aeronave
161. 161 - Lirial
162. 162 - A minha estrela
163. 163 - Soneto
164. 164 - Versos d'um exilado
165. 165 - Ave dolorosa
166. 166 - Nimbus
167. 167 - No campo
168. 168 - Insônia
169. 169 - O bandolim
170. 170 - Ara maldita
171. 171 - Soneto
172. 172 - Treva e luz
173. 173 - Soneto
174. 174 - A peste
175. 175 - Ideal
176. 176 - Sombra imortal
177. 177 - Coração frio
178. 178 - Noturno
179. 179 - Sedutora
180. 180 - Pelo mundo
181. 181 - Soneto
182. 182 - O riso
183. 183 - Soneto
184. 184 - A um mártir
185. 185 - Pelo mar
186. 186 - Pallida luna
187. 187 - A morte de Vênus
188. 188 - Sonho de amor
189. 189 - Soneto
190. 190 - Soneto
191. 191 - Vae victis
192. 192 - A dor
193. 193 - Terra fúnebre
194. 194 - Soneto
195. 195 - Meditando
196. 196 - Soneto
197. 197 - O ébrio
198. 198 - O canto da coruja
199. 199 - Nome maldito
200. 200 - Dolências
201. 201 - A lágrima
202. 202 - Ave libertas
203. 203 - Quadras
204. 204 - Vênus morta
205. 205 - Ode ao amor
206. 206 - Canto de agonia
207. 207 - História de um vencido
208. 208 - Estrofes sentidas

(*) Your listen progress will be continuously saved. Just bookmark and come back to this page and continue where you left off.

Genres

Summary

Augusto dos Anjos (1884-1914) é um dos mais originais poetas brasileiros, e também um dos mais populares. Sua obra consiste, porém, em apenas um livro. "Eu" foi publicado ainda em vida do autor; outros poemas, publicados em periódicos ou inéditos, foram coligidos após sua morte e acrescentados ao volume organizado pelo autor, renomeado então "Eu e Outras Poesias". Aclamada pelo público e pela crítica, sua obra foi repudiada por muitos em sua época, e ainda causa estranheza, pela mistura de vocabulário coloquial e científico, pelos temas exacerbadamente macabros e pessimistas, pelo exagero sistemáticos na linguagem e no tratamento dos temas. Não obstante as controvérsias que cercam sua obra, muitos de seus versos caíram no uso popular, tais como "um urubu pousou em minha sorte", "a mão que afaga é a mesma que apedreja" e outros. Esta é a gravação da obra completa de Augusto dos Anjos. (Sumário escrito por Leni)