Os Sertões cover

Os Sertões

Euclides da Cunha

1. 00 - Nota preliminar
2. 01 - Parte 1, Capitulo 1
3. 02 - Parte 1, Capitulo 2
4. 03 - Parte 1, Capitulo 3
5. 04 - Parte 1, Capitulo 4
6. 05 - Parte 1, Capitulo 5
7. 06 - Parte 2, Capitulo 1, parte 1
8. 07 - Parte 2, Capitulo 1, parte 2
9. 08 - Parte 2, Capitulo 2
10. 09 - Parte 2, Capitulo 3, parte 1
11. 10 - Parte 2, Capitulo 3, parte 2
12. 11 - Parte 2, Capitulo 4, parte 1
13. 12 - Parte 2, Capitulo 4, parte 2
14. 13 - Parte 2, Capitulo 5, parte 1
15. 14 - Parte 2, Capitulo 5, parte 2
16. 15 - Parte 3, Capitulo 1
17. 16 - Parte 3, Capitulo 2
18. 17 - Parte 3, Capitulo 3
19. 18 - Parte 3, Capitulo 4
20. 19 - Parte 4, Capitulo 1
21. 20 - Parte 4, Capitulo 2
22. 21 - Parte 4, Capitulo 3
23. 22 - Parte 4, Capitulo 4
24. 23 - Parte 4, Capitulo 5
25. 24 - Parte 5, Capitulo 1
26. 25 - Parte 5, Capitulo 2
27. 26 - Parte 5, Capítulo 3
28. 27 - Parte 5, Capitulo 4
29. 28 - Parte 5, Capitulo 5
30. 29 - Parte 5, Capitulo 6
31. 30 - Parte 6, Capitulo 1
32. 31 - Parte 6, Capitulo 2, parte 1
33. 32 - Parte 6, Capitulo 2, parte 2
34. 33 - Parte 6, Capitulo 3
35. 34 - Parte 6, Capitulo 4
36. 35 - Parte 6, Capitulo 5, parte 1
37. 36 - Parte 6, Capitulo 5, parte 2
38. 37 - Parte 6, Capitulo 6
39. 38 - Parte 6, Capitulo 7
40. 39 - Parte 6, Capitulo 8
41. 40 - Parte 7, Capitulo 1
42. 41 - Parte 7, Capitulo 2
43. 42 - Parte 7, Capitulo 3
44. 43 - Parte 8, Capitulo 1
45. 44 - Parte 8, Capitulo 2
46. 45 - Parte 8, Capitulo 3
47. 46 - Parte 8, Capitulo 4
48. 47 - Parte 8, Capitulo 5
49. 48 - Parte 8, Capitulo 6. Capitulo 7

(*) Your listen progress will be continuously saved. Just bookmark and come back to this page and continue where you left off.

Genres

Summary

Os Sertões é um livro brasileiro, escrito por Euclides da Cunha e publicado em 1902. Trata da Guerra de Canudos (1896-1897), no interior da Bahia. Euclides da Cunha tinha presenciado uma parte desta guerra como correspondente do jornal O Estado de S. Paulo, e ao retornar escreveu um dos maiores livros já escritos por um brasileiro. Pertence, ao mesmo tempo, à prosa científica e à prosa artística. Pode ser entendido como um obra de Sociologia, Geografia, História ou crítica humana. Mas não é errado lê-lo como uma epopéia da vida sertaneja em sua luta diária contra a paisagem e a incompreensão das elites governamentais.(Sumário extraído da Wikipédia)